Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Diz à mãe para migar as sopas ...



Sábado, 16.12.17

Deixem-se dessas merdas e sejamos felizes

24294284_1986304721610371_1066439304471998228_n.jp

 

Não sei se é ou não a palavra ou a ideia mais utilizada nas redes sociais, em especial no marasmo (neste caso a desnutrição mental) em que principalmente o facebook caiu. Mas essa treta do “Carpe Diem” em minha opinião já ultrapassou o limite … 

Não me venham com as tretas do “Carpe Diem” desta expressão que todos os dias de uma forma ou de outra lá nos prossegue, que nos obriga a verbalizar que a estamos a seguir, que estamos a sentir tudo com intensidade, que nos obriga a aproveitar todos os minutos como se, caso não o façamos, sejamos as pessoas mais mal-agradecidas do mundo.

Calma, podemos ser só pessoas tranquilas. Nós mergulhamos no mar, lemos livros clássicos, ficção científica ou mesmo daquelas chagas terríveis das trilogias de transformismo e do maravilhoso …para não falar daquela coisa do "Chagas" ... visitamos museus, palácios … vamos a concertos, apreciamos bom vinho e bons petiscos, festejamos com os amigos, vimos exposições e filmes, fazemos desporto (no meu caso, sempre fui mais para o lado do xadrez), apreciamos o pôr-do-sol e a beleza do início da noite …

Agora estar sempre a verbalizar “aproveitar”, “sê feliz”, “vive hoje porque amanhã já cá não estás”, “as pedras no caminho”, os “amigos quando são verdadeiros”, o “amor é isto ou aquilo” … sei lá … mais essas merdas todas em que se utiliza e impinge esse termo em latim sem qualquer piedade e com total veemência... por amor da santa, já chega!

Mas quem é que não quer aproveitar o máximo e apreciar o momento? Carpe Diem? Isso já o fazemos! Bolas, há todo um outro Universo por explorar …

Não me venham com “estórias” de que “enquanto nos contentamos com migalhas, por acreditarmos que é melhor do que o nada, nunca teremos o pão inteiro” ou "Sentimentos são fios intrínsecos e invisíveis que nos ligam ao mundo externo, tendo como principal função aproximar-nos do que nos apetece e afastar-nos daquilo que a nossa própria essência repele." Ou ainda “onde há uma vontade há um caminho” … mas o mais estupido é “A mulher é assim, não precisa de muito, mas o pouco que seja tem de a preencher …”

Bem … uma mulher merece tudo! Tal qual o homem também o merece! É assim que deverá ser a felicidade dos sexos … mas … bem , para que tudo funcione, terá que existir personalidade forte! Terá que existir clareza … terá que existir diretas e, nada dessas merdas de que “coisas grandes são feitas de coisinhas …”

Qual “coisinhas” qual “coisitas” … no amor não existe esses termos! É o mesmo do que dizer: Ainda não encontrei a minha cara metade!

Cara metade? No amor? Nammm … o amor não é feito de metades … o amor é feito de tudo!

Tal como a lua, nós só a apreciamos quando é lua cheia, quando é super lua! Portanto nada de metades … Tal qual aquela velha “estória” da busca do grande amor … é treta! Nós não procuramos o grande amor, nós não queremos um primeiro, um segundo amor, um grande amor … o que nós procuramos e queremos é o ultimo amor! Sim … aquele que não permite a entrada de um qualquer outro amor! Procuramos de facto o “último amor”!

Portanto deixem para lá essas lamechices e essa treta de que estamos bem! De que estou bem! Nunca se estará bem sem um “amor”! Nunca!

Portanto meus amigos e amigas … "Que se eternizem os instantes que se fazem verdadeiros, os gestos preciosos de gentilezas, os sorrisos fabricados na alma e os olhares que traduzem verdade de sentimentos" e que se tenha coragem para dizer: “O que quero é o que é bom, que chegue e que fique!”

Mas atenção, nunca se deve utilizar meios-termos ou mesmo alguns tipos de “sufismos” para tal coisa … deveremos ser sempre diretos! Porque o problema é nunca sabermos o que os outros interpretam das nossas palavras (ou falta delas) e pronto … deixem-se dessas merdas e sejamos felizes!

Beijinhos

 

* Foto Net

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Paulo Brites às 02:10



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

Arquivo

2018

2017




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.



calendário

Dezembro 2017

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31