Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Diz à mãe para migar as sopas ...

Diz à mãe para migar as sopas ...

Quero-me

24.05.16 | Paulo Brites

DSC_2588

Nikon D3200, 18-55mm @ 55mm, f/11, 1/500s, ISO 100 

Moura | Alentejo | Portugal

 

QUERO-ME


Quero-me nesta eterna mudança,
na mais resplandecente luz de mim mesma.

Quero-me a subir ao pico da montanha,
ver a amplitude que o coração já alcança.

Quero-me a voar mesmo sem asas, a sonhar,
a trespassar dimensões onde mistérios acontecem.

Quero-me vitoriosa no meu existir,
nas minhas aventuras e conquistas.

Quero-me ver por dentro e por fora,
refulgir até me confundir com o sol…

Quero-me neste querer saudável,
onde o ego se rende e desvanece,
e onde posso ser eu própria…

Quero-me…
acima de tudo o que possuo e já Sou,
somente, quero-me.

Graça Aguiar 

Aproveita quem está perto ...

24.05.16 | Paulo Brites

DSC_7497

Nikon D3200, 18-55mm @ 55mm, f/10, 1/400s, ISO 400 

... algures pelo Algarve | Portugal

 

Aproveita quem está perto.

Faz valer cada minuto ao lado de quem tu gostas.

Antes que venha a saudade, antes que sintas falta. Por mais que a tecnologia ajude, nada substitui o beijo, o abraço, o carinho.

Entendes onde eu quero chegar?

Não desperdices as horas.

Não voltes para casa mais cedo se tu podes _car mais um

pouquinho. Encosta-te, faz um cafuné, faz um carinho nas costas.

Faz o que ainda não foi feito.

Vai atrás da conquista, mas aprende a reconquistar o que já tens

nas mãos. Sê paciente, ouve, conversa. Deixa a voz entrar como um presente pelos ouvidos. E ama sem te arrependeres do tanto que te entregas.

Não caias na ilusão de que quem se entrega demais se magoa.

Acontece, mas a entrega vale a pena em muitos casos quando é

recíproco e a preocupação de um bem-estar mútuo existe.

Atira-te.

Aproveita cada oportunidade para dormir nos braços do outro e

não percas a chance de fazer o mesmo. Diz, repete e grita até no

silêncio de um olhar o quanto tu gostas, o quanto tu adoras e o

quanto tu amas.

Os gestos aparecem naturalmente com o sentimento, mas se

esforçares um pouco também não é demais. Não te preocupes em fazer as coisas perfeitas, mas em fazê-las de coração. Hoje perto, amanhã não se sabe.

Faz valer cada minuto ao lado de quem tu amas.

Texto de Gustavo Lacombe

Sempre Azul

23.05.16 | Paulo Brites

DSC_9803+LR5+A

Nikon D3200, 18-55mm @ 34mm, f/10, 1/400s, ISO 400 

Lago de Alqueva | Alentejo | Portugal

 

"Não importa o que eu veja, a cor que eu enxergue, o que o tempo me mostra, o o reflexo do espelho dos meus olhos, será sempre azul."

Flávia Abib

Pássaro de fogo

23.05.16 | Paulo Brites

DSC_5111+LR5

Nikon D3200, 18-55mm @ 35mm, f/9, 1/400s, ISO 100 

Porto Covo | Alentejo | Portugal

...

Sou pássaro de fogo
Que canta ao teu ouvido
Vou ganhar esse jogo
Te amando feito um louco
Quero teu amor bandido

Minha alma viajante
Coração independente
Por você corre perigo
Tô afim dos teus segredos
De tirar o teu sossego
Ser bem mais que um amigo

...

Paula Fernandes – Pássaro de fogo

Eu tenho 10 maças numa mão e outras 10 maças na outra … o que é que eu tenho?

21.05.16 | Paulo Brites

DSC_5207

Nikon D3200, 18-55mm @ 20mm, f/5.6, 1/400s, ISO 100 

Vale Moreno | Alentejo | Portugal

 

Um texto escrito por mim em 30 de Abril de 2014 … continua actual …continua a fazer sentido … e embora a imagem do por do sol seja diferente, continua a ser uma imagem do por do sol … e isso vale por si mesmo … um por do sol …  “Ontem numa das minhas diárias viagem entre Évora e Reguengos de Monsaraz e depois de um dia muito intenso, ouvi um anúncio na rádio que me acompanhava e que dizia isso “ … eu tenho 10 maças numa mão e outras 10 maças na outra … o que é que eu tenho? … para uns 20 maças para outros 2 enormes mãos … “. Pois bem é isso mesmo, todos nós somos diferentes, pensamos de forma diferente e vimos de forma diferente. Olhei para o que me rodeava e a imagem que obtive foi esta fotografia.

Hoje continuei a pensar nisso, a ver e a analisar o que me rodeia, o que ouço, o que me dizem, o que pensam as cabeças desse mundo … e cheguei a esta conclusão:

Como é boa a vida, como é bom respirar, comer, beber, caminhar, ver, ouvir … como é bom ter consciência que ficar imóvel, isolado, apático, doente, não será razoável nem será a melhor solução! O gosto por tudo isso nunca compensa o sofrimento e o mau estar que se gera quando pensamos e nos sentimos doentes e descrentes de nós próprios, daquilo de somos, do que queremos … 

Este por do sol para uns é o fim do dia, o começo de um novo romance com o que vem a seguir, a lua. Para outros é a beleza do inicio da noite, a contemplação da beleza de mim próprio e a alegria de ver a lua e saber que quem me acompanha é o sol … e pensar que o que tenho, com toda a certeza –SÃO DUAS ENORMES MÃOS E NÃO 20 MAÇAS!”

Os teus olhos foram esperança os meus olhos girassóis ....

07.05.16 | Paulo Brites

DSC_6367

Nikon D3200, 50-200mm @ 200mm, f/11, 1/500s, ISO 400 

Beja | Alentejo | Portugal

 

Pelo céu às cavalitas

Escondi nos teus caracóis

A estrela mais bonita, que eu já vi

 

Eu cresci com um encanto

De ser caçador de sóis

Eu já corri tanto, tanto para ti

 

Os teus olhos foram esperança

Os meus olhos girassóis

Fomos onde a vista alcança da nossa janela

 

Já deixei de ser criança e tu dormes à lareira

Ainda sinto a minha estrela nos teus caracóis

"Caçador de Sóis - Ala Dos Namorados"

E a gente passa ao seu lado a olhá-lo com desdém

05.05.16 | Paulo Brites

DSC_4993

Nikon D3200, 18-55mm @ 55mm, f/5.6, 1/200s, ISO 100 

Porto Covo | Alentejo | Portugal

 

Parado e atento à raiva do silêncio

de um relógio partido e gasto pelo tempo

estava um velho sentado no banco de um jardim

a recordar fragmentos do passado

 

o olhar triste e cansado procurando alguém

e a gente passa ao seu lado a olhá-lo com desdém

sabes eu acho que todos fogem de ti pra não ver

a imagem da solidão que irão viver

quando forem como tu

um velho sentado num jardim

"Mafalda Veiga - Velho"

Pág. 1/2