Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Diz à mãe para migar as sopas ...

Diz à mãe para migar as sopas ...

O tempo

26.12.16 | Paulo Brites

DSC_3241-1-2

Nikon D3200, 18-55mm @ 18mm, f/3.5, 1/320s, ISO 100

Valongo | Montoito | Alentejo

 

Para se perceber o valor de um ano, pergunte-se a um estudante que repetiu de ano. Para se perceber o valor de um mês, pergunte-se a uma mãe que prematuramente teve o seu filho. Para se perceber o valor de uma semana, pergunte-se a um editor de uma revista semanal. Para se perceber o valor de uma hora, pergunte-se a um casal de namorados que estão esperando para se encontrar. Para se perceber o valor de um minuto, pergunte-se a alguém que perdeu o avião ou o autocarro. Para perceber o valor de um segundo, pergunte-se a alguém que evitou um acidente. Para se perceber o valor de um milésimo de segundo, pergunte-se a alguém que conquistou uma medalha de ouro nuns Jogos Olímpicos … por ai fora!

O tempo … sempre o tempo mas tal como este Castelo que levou o seu tempo a ser construído e tem o seu tempo de existência, para além claro do seu tempo de utilização ou utilidade dependendo do tempo, já dizia Victor Hugo “A vida já é curta, mas nós tornamo-la ainda mais curta, desperdiçando tempo.” É importante o “tempo” por isso teremos que aproveitá-lo enquanto é tempo.