Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Diz à mãe para migar as sopas ...

Diz à mãe para migar as sopas ...

Posso ter dúvidas no que quero, mas sei exatamente o que não quero politicamente

03.10.19 | Paulo Brites

DSC_10057-1-2.jpgNikon D3200, 50-200mm @ 52mm, f/7.1, 1/80s, ISO 400

 

Ditadura é quando uma única pessoa ou grupo de pessoas, exerce o poder sobre as demais, impondo a sua vontade e, exigindo que se obedeça. De entre os muitos sinónimos destaco: Tirania, dominação e absolutismo – isso claro, para não referir os mais extremistas, porque os há!

Durante décadas no seculo passado, Portugal, esteve debaixo de uma ditadura! Depois, chegou finalmente a esperada revolução e queda do grupo de ditadores. Com essa revolução surgiram figuras políticas em que, alguns, tentaram impor pela força as suas ideias. Outros houve que, muito bem, tentaram impor-se pela ideologia, palavras e ações. Todos eles foram importantes! Mesmo os que tentaram à força impor as suas ideias, converteram-se à palavra. E isso, só por si, deveria ser algo que os Portugueses se deveriam orgulhar. Eu tenho admiração por essas pessoas, mesmo não concordando ideologicamente com eles. Podemos perfeitamente ter essa admiração mesmo não concordando! Somente os hipócritas e “ditadores” poderão discordar disso!

Depois, bem depois … passam uns anos e, essas figuras que surgiram após a ditadura foram perdendo o seu peso. Uns assassinados, outros porque já não se reviam no caminho que se levava e afastaram-se. Outros houve que em momentos se perderam ideologicamente e passaram para o lado dos outros … Também existiram pessoas que até ao ultimo dia defenderam com toda a garra os seus ideais. Volto a dizer: embora não concordando com muitas coisas nos seus ideais, mas admirei e admiro esse tipo de pessoas!

Surge a última década do seculo XX. Nesse momento, na política, de forma geral, aparecem aqueles que nunca serviram a política mas, que dela se querem servir! E assim foi! Um dos Gurus da luta antifascista, toma conta do poder e faz escola! O problema é que, não era homem sério! Nunca foi!

Aqueles que teriam condições para governar este País, foram afastados! No seu lugar, surgem os amigos, filhos, cunhados, interesses financeiros, corrupção … e por aí! O Socialismo confunde-se com Soarismo e Cavaquismo, mais tarde com, Guterrismo e Sócrismo! E chegamos a 2012!

Existe uma imposição de quem nos financia, porque claro está, isso levou-nos à bancarrota e, demos mais uma machadada no nosso País.

Surge alguém, que com o apoio do único tubarão de Abril, faz um golpe palaciano no Largo do Rato. O seguro não morreu de velho, mas o “velho” continua a defender o que sempre fez: Corrupção! Mais tarde, o filho do Soarismo, fica em 2º lugar na contagem de votos mas, considera-se como 1º. Faz uma “coisa” em que o Soarismo é forte: negociatas à porta fechada!

De quase todos os intervenientes políticos a seguir a Abril, nos primeiros, são poucos os casos de corrupção conhecidos, ressalva ao Márinho claro – Há sempre uma ovelha negra e exceção à regra!

Nos anos 90, ui … já são muitos! No início do 2º milénio DC … até mete dó! Na 2ª década, é à vista de todos, sem vergonha, sem pudor e com total impunidade!

Atualmente, temos um governo que vai a votos daqui a 4 dias e que: Mais de metade dos seus ministros e secretários de estado têm acusações de corrupção e favorecimento … alguns, já condenados!  

E é isso um pouco da história recente de Portugal! Certo, aos olhos de quem consegue esquecer e manter distancia das cores partidárias ao ler este texto! Poderão não concordar com esta minha visão! Estão no seu direito! Mas nunca poderão deixar de pensar: Talvez seja a verdade!

Hoje morre um dos homens que surgiram após o 25 de Abril. Se gostava ou não da sua pessoa e ideologia politica, pouca importância tem! Foi um dos homens que, de alguma forma, “se virou” a determinada altura da sua vida! Desses não gosto! Mas, existe sempre um “mas” … poucas ou quase nenhumas acusações de corrupção! Só por isso, deveria merecer o respeito de todos!

Acabo como terminei. Falar da ditadura. Está em alta um movimento que não é de esquerda nem de direita em termos ideológicos. É uma “coisa” qualquer! Mas é uma “coisa” perigosa! É uma “coisa” que utiliza os verbos: proibir, impedir, limitar, restringir … Não serão eles, sinónimos de ditadura? Claramente que sim!

Posso ter dúvidas no que quero, mas sei exatamente o que não quero politicamente: ditaduras, extremismos, corrupção, soarismos, geringonças e claro, “Costices”!

Os meus sentimento aos familiares do professor Freitas do Amaral.

 

 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.