Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Diz à mãe para migar as sopas ...

Diz à mãe para migar as sopas ...

Uma fotografia e uma música - parte XX - Maria Bethânia - Quem me leva os meus fantasmas

10.12.18 | Paulo Brites

DSC_3473-1-2.jpgNikon D3200, 18-55mm @ 40mm, f/5.3, 1/60s, ISO 450

 

https://www.youtube.com/watch?v=w4ldfmoMoZk 

 

Aquele era o tempo em que as mãos se fechavam

E nas noites brilhantes as palavras voavam

E eu via que o céu me nascia dos dedos

E a Ursa Maior eram ferros acessos

Marinheiros perdidos em portos distantes

Em bares escondidos em sonhos gigantes

E a cidade vazia da cor do asfalto

E alguém me pedia que cantasse mais alto

 

Quem me leva os meus fantasmas

Quem me salva desta espada

Quem me diz onde é a estrada

Quem me leva os meus fantasmas

Quem me leva os meus fantasmas

Quem me salva desta espada

E me diz onde é a estrada

 

Aquele era o tempo em que as sombras se abriam

Em que homens negavam o que outros erguiam

Eu bebia da vida em goles pequenos

Tropeçava no riso abraçava venenos

De costas voltadas não se vê o futuro

Nem o rumo da bala nem a falha no muro

E alguém me gritava com voz de profeta

Que o caminho se faz entre o alvo e a seta

 

Pedro Abrunhosa – Quem me leva os meus fantasmas

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.