Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Diz à mãe para migar as sopas ...

Diz à mãe para migar as sopas ...

Uma música e uma fotografia - parte XXIII - Ortigões - Serpente de Fogo

20.01.19 | Paulo Brites

DSC_3743-1-2.jpgNikon D3200, 50-200mm @ 90mm, f/4.8, 1/500s, ISO 3200

 

https://www.youtube.com/watch?v=8EgQCjoMp-0

 

Vemo-nos aí no Verão

Calça encarnada e o teu ar brincalhão

Juntos encostados ao bar

É 'pá tardada e está tudo a dizer mal

E sempre que alucina qualquer coisa

Todos fogem, tudo a dizer não é nada, todos fogem

 

E eles os quatro, sinto o calor da cidade

E o goto dessa Serpente de Fogo

 

Não baixes os olhos, eu sei que inocente

Caíste no lodo

 

E eles os quatro, sinto o calor da cidade

E o goto dessa Serpente de Fogo

 

Quem é que te viu dançar

Eu imagino o que fostes ao Luar

E mesmo feia és uma grande mulher!

Mulher p'ra casar...

 

Vemo-nos aí ao relento

Calça encarnada e o teu cabelo ao vento

Juntos encostados ao bar

É pá tardada e está tudo a dizer mal

E sempre que alucina qualquer coisa

Todos fogem, tudo a dizer não é nada, todos fogem

 

E eles os quatro, sinto o calor da cidade

E o goto dessa Serpente de Fogo

 

Quem é que te viu dançar

Eu imagino o que fostes ao Luar

 

Assim mesmo feia és uma grande mulher!

Mulher p'ra casar...

 

Ortigões – Serpente de fogo

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.