Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Diz à mãe para migar as sopas ...

Diz à mãe para migar as sopas ...

Vai um tinto da talha sr. Ministro?

06.12.17 | Paulo Brites

vinhodetalha.jpg

Imagem retirada da net - http://vinhodetalha.vinhosdoalentejo.pt/

 

 

Desculpem lá, não sei se estavam ocupados …

Estou para aqui a meditar sobre o que fazer às minhas videiras, sim aqueles arbustos que em tempos que já lá vão até serviam para fazer sombra à porta da rua, eram na altura as melhores trepadeiras que “haviam” no nosso pais.

Eram coisas que em Outubro davam umas bolinhas e com elas fazíamos as penduras para que no natal e ano novo pudéssemos ter uma frutinha qualquer …

Por falar nisso, é claro que também metíamos essas bolinhas numas coisas assim a modos de “ânfora” sim, mas como quem manda cá somos nós, não lhe chamamos “dolias” e para teimoso, teimoso e meio, passamos a chamar-lhe “talhas”.

Talhas porque sempre veneramos tão belo néctar que essas bolinhas produzem e porque sempre fomos educados, não iriamos chamar de “Jarro”, afinal o jarro transporta-se e não seria de bom-tom colocar esta maravilhosa bimby romana em cima da mesa. Primeiro porque é grande demais, segundo, porque em cima da mesa metemos os copos! Terceiro, porque “talha” era e continua a ser sinónimo de imposto, sim, imposto a pagar pelos vassalos aos seus senhores …

Felizmente que o tempo dos romanos e do feudalismo já lá vai … no entanto faz sentido continuar a utilizar o termo “Vinho da Talha” e não “Vinho da Dolia”, porque o “talhanço” continua vivo e bem vivo e, à conta desse “talhanço” lá criamos um novo “talhador-mor”.

De salientar que as ditas talhas não eram somente para o maravilhoso néctar, era também utilizada para cereais e azeitonas por exemplo, mas no caso especifico quero salientar acima de tudo as suas características para o vinho!

A bela vila da Vidigueira pretende que esse método de fazer vinho seja contemplado como património da humanidade, causa essa que eu abraço e saúdo vineamente, para mais que agora conseguimos dar a volta aos vikings, germanos, gauleses … e finalmente os homens perceberam que o macho latino tem de facto os melhores princípios … sim, vinho, mulheres e coiso e tal e tal e coiso e que fazem deles um bom organizador para se continuar a “talhar” os vassalos deste mundo.

Não sei como será o trabalho desenvolvido por este novo “talhador” mas sei que pelo menos é de origem latina, sei que é do sul da europa e como tal, acredito que possa mostrar e demonstrar a esses “pãezinhos sem sal” que afinal talvez seja possível viver de forma feliz, cantando, bebendo e namorando junto de uma boa “talha” ao invés de viver de frente a uma montra onde se vendem “mulheres” … sim, porque por cá para além de vassalos, também temos que ser “românticos” … temos que trabalhar e muito, para “dar a volta” a uma mulher, portuguesa é claro (coisa que vocês nórdicos não sabem o que é!) e é claro que um bom vinho sempre ajuda!

Vamos esperar que o Drº consiga encontrar uma forma simpática de “talhar” os nossos rendimentos e nos possa dar algum conforto, alegria e bem-estar … e não mais do mesmo, crise e mais crise …!

Eu acredito nas capacidades dos “tugas” para mais, temos alguns casos recentes de sucesso, por exemplo, o nosso secretário-geral que depois de ter assumido as suas funções terminaram todas as guerras do mundo. Temos também exemplos dentro de casa, o fim dos “trabalhadores” que foi o maior milagre do “acórdão” feito pelo Kostinha com os seus suportes, que no lugar de os acordar mete-os a dormir … mas acredito que irão acordar durante o próximo ano eheheheh …

E pronto amigo Centeno, vê lá o que fazes e não “talhes” mais nas talhas, porque nós queremos ter também o proveito e não somente a fama, para isso necessitamos de algum “talhar” nos nossos sacrifícios.

Desculpa só agora te enviar e te desejar boa sorte, tenho estado tentando (sempre gostei do gerúndio) acertar com bolinhas de papel no cesto do lixo e eu … sou ruim de mira!

Beijinhos “tugas” para as amigas nórdicas e um abraço para os “talhados” dessa europa e, pronto … porque fica sempre bem, boa sorte e um abraço para ti novo “talhador-mor” …

Já agora, quando quiseres beber um bom tinto da talha diz qualquer coisita! Não deixo aqui o meu contacto mas como chefe do ministério que nos “talha” é muito fácil de o obteres.  

Não quero também deixar de enviar um abraço ao Baco e claro um beijinho grande à Afrodite!  

 

Beijinhos …