Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Diz à mãe para migar as sopas ...

Diz à mãe para migar as sopas ...

Viva o desenvolvimento, os prémios mundiais no sector do azeite e, os novos olivais no Alentejo

05.06.18 | Paulo Brites

DSC_4248-1.jpg

 

Hoje é dia do ambiente mas como tudo na vida não é para todos! Para uns é dia de “meio-ambiente” porque para muitos o que afeta diretamente o metabolismo ou o comportamento de um ser vivo ou de uma espécie, incluindo a luz, o ar, a água, o solo ou os outros seres vivos que com ele coabitam é algo que só hoje os preocupa! Para estes, hoje é o dia mostrar e partilhar nas redes sociais que se preocupam com tais coisas, fica bonito e, até não custa assim tanto.

Para outros também hoje é o dia do ambiente, mas do ambiente-social, porque escrevem, leem, falam e discutem nos seus locais de trabalho, no café … até na caixa do supermercado eles discutem essa “treta” do ambiente. Claro que esquecendo que o “ambiente social” não é nada disso mas sim algo bem mais abrangente e que deveria significar a cultura em que um indivíduo vive ou onde foi educado e no conjunto das pessoas e instituições com quem ele interage - quer individualmente, quer como grupo.

 

Bem também por aqui não vamos lá!

 

Depois existem outras definições de “ambiente” como o ambiente legal, tecnológico, inteligente, virtual … e um que está muito em voga e que muitas vezes se ouve, ouve do verbo ouvir não do verbo haver, que como existe muita “gente” que confunde o substantivo “ambiente”, também existe muito boa “gente” que confunde o que ouve com o que houve. Falo do ambiente de trabalho do nosso computador e, que muito se ouve “tenho que limpar o meu ambiente de trabalho porque já não percebo nada disso!” e pouco se preocupam com o verdadeiro Ambiente … aquele onde vão beber, comer, respirar e outras coisas terminadas em “ar”.

 

Como diz uma amiga minha, resumindo e baralhando hoje é 5 de Junho dia internacional do ambiente e pronto, nada de ambientes de gabinetes, de escritórios e muito menos de ambientes económico-financeiros … é dia do ambiente e ponto final!

 

Na passada quinta-feira fui visitar uma fábrica no baixo Alentejo que é um símbolo do desenvolvimento que tanto se quer para a nossa imensa região! Falo de uma fábrica de queima de bagaço de azeitona em que teoricamente para os responsáveis do nosso País nada vale, bem pelo contrário, para além de não respeitar uma aldeia que já existia antes, ainda têm a coragem de dizer: “é impossível haver atividade económica sem impactos ambientais“ e, que isso é “o outro lado da moeda do desenvolvimento”

Pois bem, afinal os nossos políticos até sabem utilizar de forma correta o “H”, não se enganam no verbo Haver quando nos seus olhos estarão porventura os seus bolsos e, ai sim, aplicasse “H” no ver …

 

Mas porque hoje é dia do ambiente também eu tenho direito a dar uma ajuda à população da Aldeia de Fortes no concelho de Ferreira do Alentejo, para que, a sua voz consiga chegar bem alto ao ambiente do “hemicirco” da Assembleia da República …

Não vos transmitirei o horror que vi durante 30 minutos que por lá permaneci, a única coisa que vos digo é que passado 5 dias ainda o cheiro a bagaço de azeitona e a gordura que daquelas chaminés saia, está presente no meu carro … quanto ao resto, deixo aqui um link para os interessados e que, tenta descrever o que só os olhos conseguem ver …

 

https://navegantes-de-ideias.blogspot.com/2018/02/fortes-novas-alentejo-desenvolvimento.html 

 

Bom resto de dia para hoje dia internacional do ambiente …